• Fernando Schell Pereira

Universidade continua parada no tempo!


Na segunda-feira, dia 24 de março, a ONG Princípio Animal foi à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) informar aos alunos sobre as práticas arcaicas de ensino ainda praticadas naquela instituição.

Além de continuar a explorar animais em salas de aula e na pesquisa, a UFRGS, na figura do Centro de Reprodução e Experimentação de Animais de Laboratório (CREAL) – o biotério da universidade, estava promovendo um curso de suporte àqueles que demonstram interesse em torturar animais com a falsa premissa de “fazer ciência”. A incoerência do material de divulgação beira a total desonestidade, uma vez que as imagens de divulgação do curso trazem a montagens de animais com instrumentos musicais, num clima descontraído, em uma clara tentativa de mascarar sua vida de privação e sofrimentos.

Foi por essa motivação que os membros da Princípio Animal foram à UFRGS, mostrar aos alunos o que realmente se passa dentro das paredes de vários laboratórios que integram aquela universidade, e tantas outras. Ainda, muito se falou sobre a objeção de consciência, um direito que pode ser usado pelo aluno para se negar a assistir às aulas em que se usam animais.

1 visualização

​© Princípio Animal 2020 - Porto Alegre/RS - Brasil